Conheça os livros e objetos litúrgicos

Chegou o momento de aprender um pouco mais sobre os objetos litúrgicos que você, como coroinha, irá utilizar. Apesar de serem muitos e com nomes bem diferentes, não precisa se assustar. Estou aqui para te explicar sobre cada um deles.

Está pronto para mais esta lição?! Então, vamos conhecer agora os livros e objetos litúrgicos.

Leia também: Conheça o Sávio!

Livros Litúrgicos

Missal: Livro que contém o rito da santa Missa, exceto as leituras bíblicas. Nele há orações para as diferentes celebrações durante todo Ano Litúrgico. Certamente, esse será o livro que você mais terá contato, pois costuma ficar sobre o altar ou sob manuseio de um coroinha. Usa-se fitas de cores diferentes para marcar as orações da missa, possivelmente os Ritos Ordinários, Prefácio e, quando necessário, Bênção Solene. É bom estudá-lo bem para ter segurança na sua vez de manuseá-lo!

Lecionário Semanal: Também chamado de ferial, contém as leituras para os dias da semana de todo o Ano Litúrgico. A primeira leitura e o salmo responsorial de cada dia estão classificados por ano ímpar e ano par. O Evangelho varia de acordo com o ano litúrgico.

Lecionário Santoral: Livro que contém as leituras para as solenidades e festas dos santos.

Sacramentário: Livro que contém as leituras para uso durante os sacramentos.

Evangeliário: Livro que contém os santos Evangelhos, usado na missa no momento da  proclamação do Evangelho. Pode ser levado na procissão de entrada por um diácono ou um sacerdote, e reverenciado com incenso.

Cerimonial dos Bispos: É usado especialmente nas celebrações presididas pelo bispo. Contém os diversos textos usados para sacramentos e celebrações litúrgicas.

Liturgia das Horas ou Ofício Divino: Livros de oração da Igreja, que tem por objetivo o louvor a Deus e a consagração do tempo à devoção.

Objetos litúrgicos

Âmbula: É também chamada de cibório ou píxide. Vem de latim cibus, que significa alimento. É utilizada para a conservação e distribuição das hóstias consagradas.

Cálice: Recipiente onde se consagra o vinho durante a santa Missa. O cálice, junto com a patena, nos remete à nova aliança do Senhor, tem suas raízes na páscoa judaica. Esses objetos são consagrados pelo Bispo com o santo óleo do Crisma. Deve ser de metal dourado.

Patena: Pequeno prato, também geralmente de metal dourado, utilizado na consagração da Eucaristia. Também é usada na distribuição da santa comunhão a fim de prevenir a queda de partículas consagradas, ou partes delas, no chão.

Galhetas: São dois pequenos jarros onde são colocados a água e o vinho – separadamente – para serem usados na Celebração Eucarística.

Hóstia: Vem do latim, e significa “vítima que será sacrificada”. Trata-se do Pão Eucarístico, não fermentado (ázimo), circular, também chamado de partícula. É distribuída aos fiéis durante o rito da Comunhão. As hóstias que sobram são guardadas no Sacrário para adoração e consumidas na celebração seguinte, quando assim são chamadas de reservas eucarísticas.

Hóstia Magna: Por sua vez, magna significa “maior”,´é a hóstia utilizada pelo celebrante. É assim chamada porque possui um tamanho maior que as hóstias distribuídas aos fiéis, para que todos possam vê-la no momento da elevação, após a consagração.

Corporal: Tecido em forma quadrangular, geralmente com uma cruz ao centro. Sobre o corporal se coloca o cálice com o vinho e a patena com o pão. Sua finalidade é proteger as Sagradas espécies que porventura vierem a cair.

Manustérgio: Pequena toalha com a qual o sacerdote enxuga as mãos, após purificá-la.

Pala: É como uma tampa retangular e flexível, revestida de tecido branco. É utilizada para cobrir a patena e o cálice, a fim de protegê-los.

Sanguíneo: Também chamado de purificatório. É um tecido retangular, com o qual, o sacerdote, depois da comunhão, limpa o cálice, a patena e as âmbulas, e, se for preciso, a boca e os dedos.

Véu do Cálice:  Pano utilizado para cobrir o cálice com o sanguíneo, a pala e a patena.

Jarro e lavabo/ablução:: Recipiente de metal com água, junto à bacia e ao manustérgio (toalhinha para enxugar), usado para lavar as mãos do sacerdote no momento da celebração. Conjunto de objetos usados para lavar as mãos: bacia, jarro e manustérgio. Durante a missa o lavabo é utilizado na purificação das mãos do sacerdote, após a apresentação das ofertas. Também é usado na celebração de lava-pés, e na unção das mãos do neo-sacerdote numa ordenação sacerdotal.

Candelabro: Grande castiçal com 7 ramificações. Em cada braço põe-se uma vela. Geralmente utilizado diante do Santíssimo Sacramento, ou em celebrações solenes com participação do bispo.

Castiçal: Suporte destinado a sustentar uma vela.

Aspersório/hissopo e caldeira/caldeirinha: Objeto metálico usado para aspergir água benta nas pessoas e nos objetos ou em locais a serem abençoados. E o vaso Litúrgico onde se coloca água benta para aspersão do povo.

Turíbulo: Recipiente utilizado na incensação, ou seja, para queimar o incenso.

Incenso: Resina de aroma suave que produz uma fumaça que sobe aos céus. Símbolo das nossas preces e orações a Deus.

Naveta: É um objeto em forma de barquinho, usado para guardar o incenso que será colocado no turíbulo.

Teca: Pequeno recipiente, geralmente de metal, onde se leva a sagrada Eucaristia para os doentes ou pessoas impossibilitadas de irem à Missa.

Cruz Processional: Cruz com uma haste maior, utilizada nas procissões à frente de qualquer cortejo. Deve permanecer em lugar nobre no presbitério.

Crucifixo: Além da cruz processional há um crucifixo menor, que fica sobre o altar durante a Missa. Serve para nos recordar que a Ceia do Senhor é inseparável do seu Sacrifício Redentor.

Sineta: Pequeno sino, usado pelo coroinha, durante a consagração e em outros momentos sagrados.

Matraca: É um instrumento muito antigo tocado durante a Semana Santa, entre a quinta-feira santa e o Domingo de Páscoa, em substituição aos sinos.

Ostensório: Peça que serve para expor solenemente o Santíssimo – a Hóstia consagrada – sobre o altar para a adoração dos fiéis, para transportá-la em procissão e também para dar a bênção eucarística. Nele há uma parte central fixa, chamada de custódia, que contém uma parte móvel, transparente, circular, e a luneta, onde se coloca a hóstia consagrada.

Pálio: Manto sustentado por quatro ou mais hastes sob o qual se conduz o Santíssimo Sacramento exposto no ostensório ou relíquias sagradas, em procissões, fora da igreja.

Umbela: Objeto em formato de guarda-chuva, usado para transportar o santíssimo sacramento de forma menos solene que o pálio.

Sacrário: Espaço reservado para guardar a Eucaristia. É ornado, e geralmente trancado à chave.

Lamparina: Pequena lâmpada vermelha que fica diante do sacrário anunciando que ali se encontra o Santíssimo Corpo de Jesus.

Canopeu: Véu que cobre a porta do sacrário. A cor desse véu varia segundo a cor do tempo litúrgico.

Relicário: Recipiente onde são guardadas as relíquias dos santos.

Faldistório: Pequeno banco, geralmente sem encosto, usado pelo bispo para se sentar ou se ajoelhar em determinados momentos da liturgia.

Círio Pascal: Vela grande, abençoada solenemente na Missa da Vigília Pascal, no Sábado Santo. É utilizado nas Missas celebradas durante o Tempo Pascal e nos batizados. Representa para os fiéis o Cristo – a luz do mundo. Nela se pode ler Alfa e Ômega (Cristo: começo e fim) e o ano em curso. Possui cinco grãos de incenso que representam as cinco chagas de Cristo.

Andor: Suporte enfeitado com flores utilizado para levar as imagens dos santos e padroeiros nas procissões.

Baixe agora este conteúdo de forma mais didática para a formação dos coroinhas na sua comunidade paroquial!

Gostou dessa lição?! Então agora saiba quais são as peças essenciais no seu armário de coroinha.

2 Replies to “Conheça os livros e objetos litúrgicos”

  1. Márcia da Silva Alves

    Participo da Paróquia de São Bento Abade Nova Friburgo, estou como responsável pela pastoral dos coroinhas e gostei muito do texto… Deus esteja sempre com vocês!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *