Mosteiro São Bento: a joia beneditina

Compartilhe isto com seus amigosShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterEmail this to someone

Tempo de leitura: 2 minutos

Conduzidos a contemplação, esse é o sentimento de quem entra na Basílica do Mosteiro São Bento.
Sonhando em levar essa arte a todos os cantos, criamos uma linha de paramento exclusivamente para homenagear esse local sagrado.

Arte, beleza e sacralidade.

São elementos que encontramos na Basílica Abacial de Nossa Senhora da Assunção, a quarta igreja a ser erguida no histórico Mosteiro São Bento, construído na cidade de São Paulo, e que inspirou a coleção de paramentos litúrgicos.

Fomos motivados pelo centenário da primeira Missa realizada na Basílica, na data de São Miguel – 29 de setembro. Envolvidos por essa história, iniciamos nossa pesquisa. Descobrimos que em meados de 1910, a cidade de São Paulo passava por muitas transformações, que motivaram a construção da nova igreja.

A construção trouxe também novas possibilidades. Seu estilo veio da Escola Artística de Beuron (desenvolvido no mosteiro alemão de Beuron), e traz elementos da arte egípcia e grega. O projeto é de Richard Berndl, professor da Universidade de Munique, considerado por muitos um dos melhores arquitetos da Alemanha.

A Basílica se destaca pela “arte de beleza clássica, rígida, com linhas puras, distintas, cujas figuras traduzem respeito e atenção”

“Os traços do pincel do artista lembram muito as antigas iluminuras utilizadas pelos monges copistas. É particularmente sacral a contemplação das pinturas conduzindo à oração, à adoração, ao recolhimento. A arte beuronense desenvolveu-se paralelamente ao renascimento litúrgico e à reforma do canto gregoriano”, explica o Frei Gregório Oliveira Ferreira, Osb.

“Santa Sanctorum” (Santo dos Santos)

A veste inicial deseja homenagear o local mais sagrado do templo, a Capela do Santíssimo Sacramento, que logo na entrada faz um convite ao visitante: “Venite adoremus” (Vinde, adoremos!”). Seus afrescos deram a direção para criação do bordado, mas para isso foi necessário um mergulho na história do Mosteiro beneditino.

A Capela possui tonalidades mais escuras que a nave central da Basílica. Essa semi-obscuridade é intensificada pelo tom verde-escuro das paredes, o que conduz seus visitantes ao recolhimento e ao silêncio. O ambiente é rico em detalhes, cada elemento tem um sentido, uma razão para estar ali, dando ao local toda riqueza e cuidado que merece. Em todo canto há um ornamento a ser contemplado.

Essa atmosfera especial proporcionou subsídios para criação da primeira coleção de paramentos produzida no Brasil. “Essa ideia partiu da vontade de ter vestes inspiradas em lugares que são ícones da Igreja Católica no país”, explica a sócia proprietária Dulci Benchaya.

Durante o ano litúrgico de 2014 a empresa apresenta cada um dos paramentos da Coleção Mosteiro São Bento e realiza mais um sonho. “Sentimo-nos parte dessa história e, portanto, abraçamos a oportunidade de sermos promotores de artes tão belas, que refletem a espiritualidade beneditina”, conclui Dulci.

* Artistas que pintaram a Capela do Santíssimo Sacramento: Irmão clemente Frischauf,OSB e Dom Adelbert Gresnicht, OSB

Conheça as vestes desenvolvidas para a Coleção do Mosteiro São Bento – São Paulo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *